• Home
  • Blog
  • Por que usar a religiosidade nas joias em favor de seu negócio?
Por que usar a religiosidade nas joias em favor de seu negócio?

Por que usar a religiosidade nas joias em favor de seu negócio?

A religiosidade nas joias pode ser utilizada para aumentar as vendas do meu negócio? A resposta para essa questão é sim — desde que a religião seja tratada com o respeito exigido por aqueles que professam alguma fé.

Motivos religiosos são versáteis, atingem um público diversificado e de proporções nacionais. Ao acompanharem as tendências da moda do momento, podem ser aplicados nos mais diversos tipos de acessórios.

Neste post, vamos demonstrar que o mercado de joias religiosas tem tamanho significativo e merece atenção da sua loja. Confira!

O mercado é amplo

O Censo de 2010 apontou o Brasil como a maior nação católica do mundo: são 123 milhões de fiéis, ou 64,% da população. Quando consideradas as religiões cristãs, aquelas que seguem os ensinamentos de Jesus Cristo, a parcela sobe para 87% do total de brasileiros — impressionantes 175 milhões de pessoas.

A mesma pesquisa, realizada pelo IBGE, revelou que apenas 8% da população do Brasil se declara “sem religião”. Esse percentual equivale a pouco mais de 16 milhões de pessoas em um universo de 202 milhões de habitantes.

Essa imensidão de religiosos, praticantes ou não, está distribuída por todas as camadas sociais, faixas etárias, graus de escolaridade e regiões do País e demonstra que o mercado religioso tem uma dimensão significativa para ser aproveitado.

A religiosidade não sai de moda

A religiosidade está sempre presente na vida de quem crê. Uma pessoa pode até se afastar ou aproximar-se de determinada religião em certo momento, mas a conexão tende a se manter ao longo de toda vida. Assim, os símbolos de fé moldados a partir de designs e modelos que acompanhem a tendência atual encontram um mercado consumidor receptivo.

A inspiração religiosa pode dar forma a anéis, brincos, pingentes, braceletes, medalhas e colares. Por acompanhar a moda, o acessório pode ser confeccionado em diferentes tamanhos, cores e, inclusive, com brilhantes.

A versatilidade e a elegância da peça podem atrair diferentes grupos de pessoas. Até quem não é praticante, mas se sente representado pelo cunho religioso, pode utilizar o material. A espiritualidade ainda é um dos motivos pelo qual as pessoas compram joias.

A temática é abrangente

A temática religiosa abrange uma diversidade de símbolos, santos e imagens sagradas que dão ao setor uma multiplicidade de figuras que podem ser trabalhadas em acessórios. No Brasil, há inúmeros eventos e datas comemorativas dedicados à memória de santos da Igreja católica, por exemplo.

Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil, é motivo de feriado nacional em 12 de outubro. Milhões saem em procissão em todas as regiões do país. As festas de São João, em junho, também ocorrem por todo território, mas têm no nordeste uma atenção especial.

Outros eventos, como a Páscoa e o Natal, também mobilizam milhões e são ocasiões em que os laços da religião se renovam. Essas datas e as comemorações específicas a santos populares acabam por movimentar o mercado e apresentar oportunidades de negócio a cada ano.

Como podemos observar, o amplo mercado consumidor, a possibilidade de acompanhar os movimentos da moda e a variedade de figuras que podem ser trabalhadas fazem da religiosidade nas joias um tema a ser trabalhado. Mas lembre-se de que o respeito aos rituais e aos símbolos deve acompanhar todas as ações de vendas desse tipo de produto.

Gostou do conteúdo? Compartilhe o post nas redes sociais e diga qual motivo religioso você entende que merece uma imagem em joia.

  • Catalogo
    e-book GRÁTIS
    Por que confiar a Bautz a produção das suas Jóias?