• Home
  • Blog
  • Você conhece as diferentes quilatagens das ligas de ouro?
Você conhece as diferentes quilatagens das ligas de ouro?

Você conhece as diferentes quilatagens das ligas de ouro?

Metal cobiçado nas mais variadas aplicações, o ouro foi utilizado como moeda de troca nos primórdios da civilização. Essa história milenar continua a ser escrita nos dias atuais. Hoje, as ligas de ouro movimentam o mercado de luxo e são matérias-primas para todos os tipos de joias: colares, pingentes, alianças, brincos, dentre outros.

A composição do ouro, no entanto, apresenta variações que influenciam no grau de pureza e, consequentemente, na preciosidade do adorno. Isso acontece porque, ao ser extraído da terra, esse metal é bastante macio. Em seu estado puro, acessórios confeccionados com o material perdem o formato ou são danificados facilmente.

Dessa forma, o ouro é misturado com outros metais a fim de ganhar durabilidade — e é sobre isso que vamos abordar. Neste post, apresentaremos as diferentes quilatagens das ligas de ouro e explicaremos as diferenças entre elas. Confira!

Afinal, o que é quilate?

Quando falamos de ouro, o quilate indica a pureza do metal. A medida é representada pela letra “K”. Esse quilate não deve ser confundido com a unidade de medida usada para pesar os diamantes e demais gemas. Nesses casos, o quilate é representado pela sigla “ct”.

O ouro em estado puro apresenta 24K. Cada quilate forma 1/24 do total. Assim, uma peça 18K possuirá 18 partes de ouro (75%) e será completado em 6 partes (25%) por outros metais. A quantidade e o tipo desses materiais influenciam na cor da peça final, como veremos a seguir.

As nomenclaturas também podem mudar. Conhecido como ouro 24K nos Estados Unidos, o metal bruto é chamado ouro fino no Brasil e de ouro mil na Europa. No último caso, a proporção acompanha o nome: o ouro 18K se torna ouro 750 (75% de mil) e assim sucessivamente, conforme a proporcionalidade da liga.

Quais as diferenças das ligas de ouro?

O ouro pode apresentar diferentes cores conforme a proporção e os tipos de metais adicionados à liga. Outros fatores que influenciam no produto final são a quantidade e o tipo de luz (fria, amarela, colorida) a que o material é exposto.

A liga comercialmente mais encontrada é a de 18K, pois junta grande quantidade de ouro e dá boas condições para o manuseio — tanto para confeccioná-la quanto para utilizá-la. A seguir, confira as principais variações e seus respectivos resultados.

Composição e cor da liga

  • Ouro amarelo = Ouro puro (75%) + Prata (12,5%) + Cobre (12,5%)
  • Ouro vermelho = Ouro puro (75%) + Cobre (25%)
  • Ouro rosé = Ouro puro (75%) + Cobre (22,5%) + Prata (2,75%)
  • Ouro branco = Ouro puro (75%) + Paládio (25%)
  • Ouro verde = Ouro puro (75%) + Prata (15%) + Cobre (6%) + Cádmio (4%)
  • Ouro negro = Ouro puro (75%)  + Cobalto (25%)

A liga também indicará o valor da joia. Quanto maior for a quantidade de ouro, mais cara ela será. Assim, um material de ouro 24K será mais valioso que o de 18K, mesmo sendo menos resistente.

Por que conhecer o ouro é importante?

Ao comprar uma mercadoria, é fundamental que você a conheça para não ser enganado. Ouro com menos de 10K, por exemplo, é considerado falso.

No Brasil, a legislação indica que uma peça para ser considerada de ouro deve ter acima de 14K. Há variações, no entanto, conforme o país em que você for adquiri-la.

Procure por marcas oficiais na joia para saber a quantidade de ouro que foi utilizada na confecção. O quilate deve estar marcado no material. Em caso de dúvidas, consulte um joalheiro.

A história milenar das ligas de ouro continuará a ser escrita enquanto a humanidade existir. O material forma opções versáteis que jamais sairão de moda. Assim, a ampla variedade de aplicações e o grau de luxo fazem desses materiais indispensáveis a qualquer joalheria.

Gostou do artigo? Procurando joias de qualidade? Entre em contato com a Bautz e conheça o nosso catálogo de produtos!

  • Catalogo
    e-book GRÁTIS
    Por que confiar a Bautz a produção das suas Jóias?