• Home
  • Blog
  • Diamante ou zircônia? Entenda as diferenças!
Diamante ou zircônia? Entenda as diferenças!

Diamante ou zircônia? Entenda as diferenças!

Qual a diferença entre zircônia e diamante? Utilizadas para a confecção de joias, a semelhança entre as pedras pode confundir quem não tem experiência na identificação desses materiais. Embora muito parecidas, saber distingui-las é fundamental para poder fazer a escolha correta sem ser enganado por alguém de má-fé. Neste post, você vai entender quais características diferem a zircônia do diamante. Confira!

A origem

Retirada do carbono formado embaixo da terra, o diamante tem sua origem totalmente natural. A formação desse mineral acontece a partir de atividades que envolvem temperaturas e pressões altíssimas, como erupções vulcânicas e movimentos das placas tectônicas.

A estimativa é de que os primeiros diamantes da Terra se formaram há mais de 2 bilhões de anos. Sua raridade o torna muito cobiçado para a confecção de joias.

A zircônia natural incolor é extremamente rara de se encontrar na natureza. O material utilizado para a fabricação de joias é a zircônia cúbica, pedra artificial desenvolvida em 1976.

As características dessa pedra se assemelham ao diamante. Por ser produzida em laboratório, ela pode ser criada para imitar outras gemas como o rubi, a esmeralda, a safira e a ametista.

As diferenças visuais entre a zircônia e o diamante

As diferenças entre a zircônia cúbica e o diamante são muito difíceis de identificar visualmente em pedras de 0,90 mm e 1 mm, consideradas pequenas. As desigualdades, no entanto, começam a se evidenciar conforme as pedras aumentam de tamanho.

A distinção mais evidente é o brilho mais intenso do diamante. A gema preciosa também possui um tom amarelado ou amarronzado, já que a versão incolor é rara. Por fim, a pedra brilhante apresenta pequenas imperfeições em sua superfície. Quanto menor a quantidade dessas ocorrências, mais valioso o objeto se torna.

Por sua vez, a zircônia cúbica costuma ter menos imperfeições em sua superfície, pois é feita em laboratório. A cor da gema sintética também pode variar de acordo com o material a que deseja se assemelhar.

O preço do quilate

A maior diferença entre o diamante e a zircônia está no preço do quilate. Enquanto o primeiro, por ser muito raro na natureza, possui o valor médio de R$ 4,5 mil por quilate, o segundo, cuja produção é artificial, vale em torno de R$ 60 pela mesma quantidade.

A diferença aumenta conforme quilates são adicionados à peça. Um anel de diamante de dois quilates, por exemplo, pode chegar a R$ 21 mil. Já o equivalente em zircônia pode sair por menos de R$ 100.

A durabilidade

O diamante é o material mais duro já encontrado pelo homem na natureza. Essa característica, inclusive, está marcada no nome: a palavra tem origem de adamas, que em grego significa indestrutível.

Na escala de Mohs, que quantifica a dureza dos minerais, possui o grau máximo: 10. Isso significa que ele só pode ser arranhado por outro diamante. Por essa característica, a pedra preciosa também tem utilidade na indústria para desgastar e cortar outros materiais.

Diferentemente do diamante, a zircônia cúbica possui 8,5 mohs. Dessa forma, por não possuir a mesma durabilidade, a pedra acumula riscos conforme o tempo de uso. Embora seja completamente normal que isso aconteça devido ao uso constante, esses pequenos danos vão deixando a peça com menos brilho.

Mesmo que muito parecidas visualmente, a origem e as características da zircônia a fazem um material bastante inferior ao diamante. Aprender a distingui-las, portanto, se torna imprescindível para avaliar corretamente o valor de uma joia.

Compreendeu as diferenças entre zircônia e diamante? Que tal dividir a descoberta com seus amigos? Compartilhe este post nas redes sociais!

  • Catalogo
    e-book GRÁTIS
    Por que confiar a Bautz a produção das suas Jóias?